Apogeu News

O APOGEU em destaque
Primeira escola de educação integral bilíngue chega a Juiz de Fora

Primeira escola de educação integral bilíngue chega a Juiz de Fora

Data de Publicação: 06/01/2020 13:38:00

Escola Integra une o melhor do modelo tradicional ao desenvolvimento do indivíduo em suas várias dimensões, por meio de experiências pedagógicas inovadoras


 Aulas ativas, aprendizagem baseada em projetos, atividades extracurriculares, experiências no mundo real e mentorias. Esses são alguns exemplos de experiências que prometem superar as aulas tradicionais e colocar crianças e jovens no centro do processo de ensino e aprendizagem. A proposta marca a implantação da Escola Integra, mais uma iniciativa ousada da Rede de Ensino APOGEU, que já traz em seu DNA quatros preceitos que vão orientar a atuação na cidade e região: excelência acadêmica, desenvolvimento socioemocional, cidadania global e inovação. 

 O novo empreendimento surge em resposta à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômica (OCDE), que preconiza uma definição mais ampla de sucesso, indo além das métricas acadêmicas tradicionais e focando em emoções, relacionamentos, hábitos, valores e outros aspectos importantes.“No momento em que todo o mundo se volta para propor uma educação embasada no desenvolvimento integral dos alunos e na contramão de um sistema de ensino que ainda prioriza um modelo mais conteudista, Juiz de Fora ganha uma escola nivelada com as principais tendências internacionais quando o assunto é educação de qualidade. Este é o contexto da chegada da Escola Integra, que representa a democratização de uma filosofia muito mais alinhada com as competências que as crianças precisam para serem adultos bem-sucedidos neste século XXI”, afirma o co-fundador, Antonio Cesar Pinto da Cunha.

 O objetivo é oferecer Educação Integral. Ou seja, para além do tempo de permanência na escola, o foco é o desenvolvimento completo do ser humano desde a infância, atentando-se para as dimensões intelectual, física, emocional, social e cultural. “Existe uma confusão conceitual. De fato, quando uma escola duplica a carga horária do estudante, na prática, ela acaba duplicando os erros já cometidos no turno normal. Tempo integral nem sempre melhora a eficácia do ensino, o que faz com que muitas famílias fiquem insatisfeitas com esse sistema. Já a Educação Integral é aquela que abarca todas as inteligências do ser humano, desenvolvendo-as de forma equilibrada. Só assim o indivíduo será capaz de lidar com os desafios da vida atual, que são muitos e constantes”, explica o diretor pedagógico da Integra, Gabriel Matos, que recentemente finalizou um curso de verão sobre Educação Socioemocional na Universidade da Califórnia, em Berkeley (EUA).


 Para ele, a Educação Integral vai além do fator pedagógico, envolvendo ainda os aspectos socioemocionais dos alunos. “Desenvolver apenas uma inteligência na criança é como aprisioná-la. Neste mesmo sentido, o trabalho com as competências socioemocionais não pode se tornar um artigo de luxo da escola. Nosso objetivo é que o âmbito socioemocional seja tratado de maneira transversal e constante em todas as relações humanas, reconhecendo a singularidade dos sujeitos e suas múltiplas identidades”, salienta o diretor, que há três meses aceitou o convite do diretor geral da Rede de Ensino APOGEU, MakerleyArimatéia, e abraçou a iniciativa de concretizar o sonho da construção da Integra. 


No coração da Cidade Alta, espaço desponta como aliado no desenvolvimento de competências

 “Depois da casa, a escola é o lugar onde as crianças mais vivenciam e experimentam atividades. Portanto, a escolha do espaço para a construção desse ambiente é tão importante, assim como todas as funcionalidades que o prédio vai oferecer. Ao visitar pela primeira vez o terreno que abrigará a Escola Integra, fiquei impressionado com a extensão do jardim e, em especial, com a reserva ambiental no entorno. A ideia é que as atividades que tradicionalmente seriam feitas no interior do prédio possam ser desenvolvidas ao ar livre, em contato direto com a natureza”. A fala do arquiteto Sérgio Kipnis, da Kipnis Arquitetos Associados, explica com perfeição o conceito da estrutura da Escola Integra.

 O espaço conta com mais de 6 mil metros quadrados de área verde, além de mais de 2 mil metros de espaços construídos. “A estrutura vem sendo concebida de forma paralela ao próprio currículo. Os espaços, além de amplos, têm intencionalidades pedagógicas e isso é primordial para o desenvolvimento pleno dos alunos. Espaços de convivência, elementos de integração como esculturas e obras de artes compõem todo o ambiente. Trata-se efetivamente de uma escola viva”, salienta o fundador e diretor geral da Rede de Ensino APOGEU, Makerley Arimatéia.



Além do currículo tradicional

 A abordagem curricular visa desenvolver as competências necessárias, por meio da conexão dos estudantes com experiências de aprendizagem, problemas e necessidades do mundo real. As aulas são realizadas das 8h às 16h, com pequenas variações de acordo com o segmento. No afterschool, após as 16h, opções adicionais de desenvolvimento poderão ser exploradas pelos alunos, famílias e professores.

 O currículo Integra tem como ponto de partida o desenvolvimento das competências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e agrega forte referência de currículos de escolas efundações internacionais. Por isso, oferece uma formação de qualidade e autêntica, que vai além da sala de aula, trabalhando o desenvolvimento completo do ser humano e garantindo uma rigorosa preparação para as universidades mais concorridas do país.


Informações:
(32)3026-6210








Tags: INTEGRA, APOGEU, Rede de Ensino APOGEU, Aulas ativas

APOGEU – DOS PRIMEIROS PASSOS AO PRÉ-VESTIBULAR